Pubicado em: qua, jul 26th, 2017

O que levou o Creador Deus……..

Deus creado o universo

 

O que levou o Creador (Deus) crear o Universo tal como estimamos existir.

É notado mesmo pelos menos informados sobre o conhecimento em astronomia, que esse tal Universo é formado por bilhões de macros sistemas com diversas denominações, sendo a denominação (GALÁXIA) a mais conhecida.

Dentre as bilhões delas, destacamos a VIA-LÁCTEA com bilhões de sistemas cuja classificação vai da primeira até a décima grandeza, que é o tamanho e grau de luminosidade da estrela que rege o sistema e nesse critério, o nosso Sistema Solar está posicionado como sendo de quinta grandeza.

Diante o exposto, vamos nos situar no então Sistema Solar reconhecendo a nossa insignificante pequenez diante do todo até aqui entendido.
Vejamos na ordem sequencial a partir do Sol, a Terra é o terceiro Planeta entre os oito até então por nós considerados, que reúne condições geofísicas e atmosféricas para existência da vida na forma que nos encontramos, dispensando, outras formas de vidas tais como organismos unicelulares, os quais parecem ter outras fontes nas suas origens, diferentemente das nossas para que tenham existidos e a continuar existindo.

Daí, deu para perceber que habitamos numa minúscula partícula cósmica num Universo que ainda pode e até mesmo deve ser parte de outro maior onde habita o SEMP-TERNO CREADOR.
Agora vejamos. A abordagem bíblica descrita em GÊNESIS, relata como se tudo tivesse começado a partir de ADÃO e EVA nessa minúscula partícula cósmica por nós denominada como planeta TERRA. E o restante das bilhões e bilhões de GALÁXIAS e SISTEMAS, qual o propósito do CREADOR para com essa imensidão de corpos? Apenas para serem vistos a distância daqui da TERRA?
Não. Apenas não foi bem fundamentado ou cronologicamente posicionado o relato em APOCALIPSE 12:7-12, onde a narração discorre sobre a peleja entre DEUS e seus afeiçoados do primeiro escalão sob o comando do até então principal ANJO de luz, o qual tinha o privilégio de habitar junto ao SENHOR, além de ser portador dos poderes da onipresença e da onipotência outorgados pelo próprio DEUS.

Penso que essa peleja deve ter ocorrido antes da formação do planeta TERRA quiçá, até mesmo antes da formação desse UNIVERSO, pois, ouso a pensar que a existência desse UNIVERSO, se advém da necessidade do CREADOR ter que acomodar de alguma forma os seus anjos caídos após a derrota dos mesmos.

Anjos sendo expulsos do céu

Dessa forma, parte deles vieram habitar na Terra se apossando dos seres até então aqui desenvolvidos, assumindo suas formas de acordo com suas conveniências até o surgimento do HOMEM como ser “humano” dotado do discernimento, porém, desprovido do conhecimento de sua origem, bem como do propósito de seu Creador para consigo, tornando assim, uma presa fácil para o ardiloso e experiente SATANÁS.

Na verdade eu chego a pensar: será que o propósito de salvação tão propalado pelas diversas doutrinas seja realmente para nós seres materiais ainda desprovidos da espiritualidade? Ou estamos sendo utilizados por DEUS como uma forma para resgatar os seus ANJOS caídos? Afinal, eles já são espiritualizados quer sejam desde suas origens, ou já passaram por um processo probatório pelo qual ainda temos que sermos provados e aprovados para sermos espiritualizados e ainda, com uma enorme desvantagem, pois, afinal eles já habitaram junto ao ALTÍSSIMO e não foi aqui na TERRA.

É, diante o exposto, a nossa situação não parece nem um pouco confortável quando rememorados e avaliados os fatos ocorridos durante a nossa recente trajetória rumo ao desconhecido e ainda, com o opressor nos acuando.

De uma coisa eu tenho a certeza, para que tenhamos chance simplesmente não basta DEUS ser misericordioso, ELE terá que ser misericordiosíssimo para nos encontrar aqui na Terra.
Acreditar que um dia ELE deu seu único filho para ser amaldiçoado, sofrer e morrer por nossa causa, isso foge à minha compreensão, pois, estaria ELE ignorando o restante do UNIVERSO em favor do planeta TERRA? Será que valeu a pena? Creio que não.

 

 

Por: Antônio Evangelista Neves.
Tanabi,26 de julho de 17.

Sobre o Autor

Antônio Evangelista Neves