Pubicado em: qui, mar 24th, 2016

Internautas VS Operadoras de telecomunicação

 

internet via cabo

 

As três principais operadoras de telecomunicação do Brasil Vivo, Net e Oi, após anunciarem que iriam modificar planos de internet fixa colocando limite de dados, ou seja, a sua conexão de rede que aproveita a linha de telefone e tem uso ilimitado de dados e apenas a operadora controla a velocidade que é determinada na hora da compra, se as empresas implantar esse novo serviço elas poderão cortar ou reduzir a velocidade da internet quando o usuário atingir o limite.

Exemplo:

Banda Larga Popular de 200 kbps (velocidade): 10 GB (dados) por mês

Se você usar os 10 GB em uma semana baixando filmes e ouvindo músicas a sua internet poderá ser cortada ou reduzida a velocidade de 200 kbps para 50 kbps ou menos.

Esse planos por franquia já existe em internet móvel.

Anatel e o Marco Civil.

Anatel prédio

O novo modelo de cobrança é permitido sem quaisquer restrições pela agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), portanto que ela respeite algumas exigências, como a de oferecer uma ferramenta para que ele monitore o volume de dados consumido em tempo real, e as empresas devem avisar os seus cliente quando ele estiver próximo de atingir o limite contratado.

As operadoras ganham a liberdade do Marco Civil da Internet para que a mesma cobrem o cliente da maneira que acharem melhor. A única restrição, se refere ao conteúdo: uma empresa não pode impedir o usuário de acessar alguns sites, mas podem, sim, interromper a conexão do consumidor em caso de “débito diretamente decorrente de sua utilização”.

O Ministério Público se manisfesta.

ministério público prédio

A 1ª Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon) do Ministério Público do Distrito Federal deu início a um processo que investigará essas ofertas da Vivo, Oi e NET. De acordo com o promotor Paulo Roberto Binicheski, a cobrança com limite de dados é desvantajosa para o consumidor.

“A proposta de alteração do sistema de cobrança reflete planos comerciais abusivos, com o propósito disfarçado de encarecer os custos de utilização da internet pelo usuário médio”, disse Binicheski em nota divulgada à imprensa. Ao consumidor, resta aguardar o desenrolar dos fatos e, assim como já faz no celular, tentar restringir os gastos com internet mesmo quando estiver em casa.

Os internautas criam petição contra o novo plano

assinaturas da petição

A grande rede de internautas brasileiros se revoltaram com as provedoras de internet fixa que passariam a limitar a quantidade de dados de seus planos, em protesto eles criaram uma petição contra a medida. Destinado a “Vivo, GVT, Oi, Net, Claro, Anatel e Ministério Federal, a petição já conta com mais de 23 mil assinaturas.

 

Clique (aqui) para vê a petição.

E você o que acha dessa prática ? deixe nos comentários a sua opinião. 

 

Fonte: Olhar Digital

Sobre o Autor

Richard Inácio da Luz